AMOR ENTRE IRMÃOS: CONEXÃO PURA!

Lendo o texto dessa semana do Histórias de Conexão da mamãe Renata e suas filhas Heloísa e Valentina, me fez lembrar de quando eu decidi ser mãe, tinha uma única certeza, nunca quis ter um filho único. Sempre disse que não queria que meu filho se sentisse sozinho. Além disso, ouvi a vida inteira de minha mãe que o irmão é a família que iria te acompanhar depois que seus pais morressem e que era a maior herança que seus pais podiam deixar para você.

Assim como a mamãe Renata está vivendo e admirando o amor e a cumplicidade das suas filhas, também percebo isso com meu filho, desde os primeiros minutos de vida da minha filha. Claro que nem sempre é um mar de rosas, pois em alguns momentos o ciúmes aparece, mas isso é para um outro texto.

Ter irmãos é se sentir parte de um mesmo clã, ser pertencente a um grupo, a uma família. É dividir algumas experiências e costumes que fazem parte daquele meio familiar que você vive. É ter certeza que poderá se alimentar daquela força e daquela energia onde somos todos por um e um por todos. É conexão!

Mesmo quando algumas famílias não tem os seus laços afetivos muito fortes ou demonstrações de carinho, a certeza de saber de onde você veio e que você pertence aquele núcleo familiar, te conforta em saber que você não está sozinho, que aqueles laços consanguíneos fazem parte da sua identidade.

Por isso, papais e mamães valorizem esses momentos em família e apoiem os laços entre os filhos. Quem não fica feliz ao ver os filhos juntos, brincando e se apoiando cada vez mais?

E você ai, também compartilha dessa vivência?

Deborah Garcia – Psicóloga CRP: 62436

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square